Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos participa de mesa do Seminário Nacional Representação Política e Ações Afirmativas

Realizado pela Fundação Astrojildo Pereira, em Salvador - Bahia

O racismo institucional em toda a sociedade, inclusive dentro dos partidos políticos, deve ser combatido, de forma efetiva, para que aumente a representatividade dos negros na política brasileira. A avaliação é de professores, pesquisadores e autoridades que se reuniram, no fim de semana, realizado pela Fundação Astrojildo Pereira (FAP), em parceria com o Coletivo Igualdade (PPS), no Hotel Portobello Ondina Praia.

Veja também: “Todos nós viramos crianças.” Angela Bismarchi passa final de semana na Disney com a família

 

 

Dentre os inúmeros temas que o evento abordou, tanto em âmbito político e social, Ivanir fez uma brevíssima ponderação sobre três aspectos, em âmbitos gerais se mostram cada vez mais atuais e seus debates cruciais para a promoção do respeito, da igualdade e da equidade no nosso pais. São eles; a ‘defesa dos direitos da infância e adolescência, o extermino dos jovens negros e o crescimento da intolerância religiosa’, principalmente contras as religiões de matrizes africanas, e a relevância desses temas está exclusivamente ligada à formação social do Brasil.

Com um histórico representativo e atuante aqui no Rio, Ivanir dos Santos se destaca como profundo conhecedor desse assunto.

“Ao pontuarmos em um evento que precisamos construir estratégias em defesa dos direitos da infância e adolescência, contra o extermino dos jovens negros e contra crescimento da intolerância religiosa, evidenciamos para a nossa sociedade que temos problemas reais e concretos. Problemas esses que não foram totalmente “solucionados” com o fim da abolição do trabalho escravo, a construção do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e nem tão pouco com a inclusão de penalidades para as práticas de crimes dos religiosos. Vamos rememorar? Um brevíssima passeio sobre a história social nosso país nos faz perceber que a sociedade brasileira, branca e elitista, sempre colocou a “questão negra”, seja ela também religiosa, como um problema de saúde e segurança pública. E não podemos nos esquecer que primeira saída após a abolição da escravidão, em 13 de maio de 1888, foi a tentativa de embranquecer a sociedade através da política de branqueamento social, pois acreditava-se que o negro era a degeneração social e, quanto mais indivíduo brancos a sociedade tivesse, ou produzisse, menos degenerada seria a sociedade brasileira”

contextualiza Ivanir.

Vem ver: “Estou muito feliz com o convite.” Anderson Paz chega ao Império Serrano e forma dupla com Silas Lelleu

“Assim, a imigração branca europeia passou a ser dos subterfúgios para clarear a sociedade brasileira de forma direta. Em âmbitos religiosos o branqueamento já acontecia por meio dos processos de catequização e batismos dos negros e negras que aportavam no Brasil na condição de escravos. E aqui podemos identificar os processos de limpeza social, ou higienização, como extermínio, desaparecimento ou encarceramento forçado de jovens negros e negras, principalmente na década de 1990. E também não podemos deixar de pontuar os inúmeros casos de intolerância religiosa que desde o período colonial já assolava as ‘comunidades’ tradicionais de matrizes africanas. Assim, ao pontuarmos a ‘defesa dos direitos da infância e adolescência, o extermino dos jovens negros e o crescimento da intolerância religiosa’, ascendemos e reascendemos questões e bates de ordem não apenas políticas, mas também sócias e religiosas que estão intimamente ligadas ao racismo estrutural e estruturante em nossa sociedade”

completa ainda.

Presentes ainda a secretária de Reparação Municipal de Salvador, professora doutora Ivete Sacramento – professor de Relações Internacionais e Ciência Política da Universidade Católica de Brasília (UCB), Creomar Souza e o presidente estadual do PPS na Bahia – Joceval Rodrigues.

 

TAGS: Horóscopo Carnavalesco  Estácio anuncia Jéssica Maia como rainha da escola   Parceria de Richard Valença vence disputa de samba na Independentes de Olaria Combine o preto com outras cores Suélio Ribeiro é atração do 26º Congresso Científico Internacional de Estética em SP  Jojo Todynho toma sol em Portugal  Cassia Almeida fala da preparação para o concurso Miss Bumbum  Cimara lançará novo CD na Lapa  Renascer promove Egili Oliveira, a Madrinha  Confira o calendário das finais de samba-enredo do Grupo Especial Anderson Lopes contribui no lançamento do samba-enredo 2019 da União de Jacarepaguá  Casaco alongado é o queridinho dos homens Escolas da Série A estão sendo despejadas 

 

– Rozangela Silva –

Assessoria de imprensa

Comentários estão fechados.