Xande de Pilares, Ivo Meirelles e Ivanir dos Santos, em Parintins, AM, terra de Caprichoso e Garantido

Cariocas prestigiam Boi Garantido, em Parintins

A maior festa folclórica do Amazonas ganhou presenças ilustres do Rio. Como o Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos, que viajou a convite do Boi Garantido, para participar do 53º Festival de Parintins.

Confira: Solta essa fera que tem dentro de você, animal print colorido, tá na moda!

 

Xande de Pilares e Ivanir dos Santos – Foto / Divulgação

 

Xande de Pilares, assim como o babalawô participaram pela 1ª vez da festa. O sambista foi levado pelo cantor Ivo Meirelles, que já está bem acostumado com a folia, esteve em outras edições, mas dessa vez, fez sua estreia na toada “Perrechés do Brasil”, chegou ao curral do Garantido e logo foi assediado para fotos e selfs, na noite de sexta.

Ivanir dos Santos foi homenageado pelos membros do Boi Garantido e apresentado como a grande surpresa desse ano. Segundo Marco Moura, produtor cultural e membro da Comissão de Arte – “Ivanir é reconhecido como um dos representantes de movimentos contra a intolerância religiosa mais renomados do Brasil, foi chamado para dar uma consultoria sobre a cultura e religião afro ao bumbá vermelho, que apresenta como tema a resistência cultural”

“Pela primeira vez Parintins vai receber um espetáculo voltado para as culturas negras, é a marca de uma grande revolução e abertura para diversidades, tolerância, respeito e alteridade. Espero ter contribuindo e retribuindo todo o carinho e dedicação da equipe do Garantido”

atestou Ivanir.

Outro grupo também saiu do Rio para participar no “bumbódromo” – bailarinos coordenados por Patrick Carvalho, criador da comissão de frente da Tuiuti no Carnaval 2018, que se apresentaram durante a toada “Consciência Negra”. Aliás, foi dos momentos mais emocionantes na arena, que contou 15 bailarinos cariocas.

Clica aqui: Sinopse do enredo – Acadêmicos do Salgueiro, “Xangô”

 

 

A diversidade foi logo mostrada no início, quando foi entoada com música de Clara Nunes “O Canto das Três Raças’, que serviu de pontapé inicial para a celebração folclórica. Essa edição trouxe como tema o “Auto da Resistência Cultural”, contou com 2 toadas (músicas) de temática negra, com representações em formato de espetáculos: As Cores da Fé – contra a intolerância religiosa e Consciência Negra.

 

TAGS: Feitiço do Rio faz festejo junino regado de samba e feijoada  Fábio Batista é o novo coreógrafo da Imperatriz  Dhiego Gervazoni assume departamento social da Unidos de Bangu  Neguim produz nova música   Dia Mundial do Orgulho LGBT  Culturas Africanas  Horóscopo Carnavalesco  Dicas de Moda Movimento cultural hip hop  Torcida A Majestade do Samba comemora um ano   Jaula das Gostosudas em Malhação-Vidas Brasileiras 

 

– Rozangela Silva –

Assessoria de imprensa

Comentários estão fechados.