Dida Bar traz programação especial com quitutes típicos de Quilombos no feriado da Consciência Negra

Viagem gastronômica

0

A chef Dida, no feriado da Consciência Negra, leva para uma viagem gastronômica – Aos Quilombos e à Ancestralidade. Veterana em oferecer iguarias afros, Dida, uma referência na Praça da Bandeira, não poderia deixar de festejar o dia 20 de novembro – a data é marcada pelo Dia da Consciência Negra, uma homenagem a Zumbi dos Palmares. O Dida Bar e Restaurante, além de preparar pratos de Quilombos, para o dia 20, traz pela primeira vez o Quilombo do Grotão, da Serra de Tiririca (Niterói), para preparar Feijoada na Lenha, no dia 21.

Ei, pessoal! Marcell Vale lança novo EP de carreira solo Aproximação

 

 

Em uma típica culinária de resistência, a programação do feriado de sexta (20), Dida abre os festejos prestando homenagem aos Quilombos. Preparando o “Cantão” – delicioso prato com “Carne Seca e com Purê de Banana” – Do Quilombo Conceição do Imbé de Campos Goytacazes. O prato individual sai por R$ 40,00. E “Canjiquinhas com Carne Ralada” – Do Quilombo Cambucá, também de Campos / Por R$ 40,00 – prato individual.

E claro, tem ainda a sua famosa Feijoada Quilombola, servida com os tradicionais acompanhamentos como: arroz, couve, laranja e farofa com torresmo. Prato individual, por R$ 50,00. Para o sábado, dia 21, alusivo ao feriado de Zumbi – Um convidado ilustre: Quilombo do Grotão, de Niterói – Comunidade tradicional remanescente de quilombo e símbolo de resistência cultural e ambiental. As quituteiras vão preparar uma autêntica Feijoada na Lenha, isso mesmo, na lenha. Sem sombra de dúvida, será um experiência única. Prato individual, sai por R$ 50,00

Prá levantar poeira, Salgueiro faz seu primeiro ensaio show neste sábado(21)

Pra fechar o pacote, as sobremesas ficam por conta da casa. Com Jaca gelada, Cocada e Doce de Banana. Segundo Dida, a cozinha de resistência tem um lema, é necessário estarem sempre unidos em prol da valorização da genuína cultura brasileira. E as parcerias são bem vinda, fortalecendo o trabalho apresentado na cultura alimentar quilombola, oriunda de raízes africana.  Preservando assim, esse acervo maravilhoso que é a culinária dos ancestrais.

“Durante todo o ano, trabalhamos nossa africanidade e ancestralidade aqui no Dida. Mas queremos simbolizar o mês da consciência negra com um evento especial. Abrir as portas da nossa casa para outra entidade que também valoriza nossa identidade africana, muito importante pra nós. É estar junto com a comunidade negra e simbolizar o sentimento que estamos todos juntos por dias melhores”, alega Dida.

A casa segue todos os protocolos de segurança, com álcool em gel, equipe com máscaras, distanciamento entre as mesas e funcionando área aberta.

 

Serviço: Dida Bar e Restaurante

Rua Barão de Iguatemi, 379, na Praça da Bandeira
Quarta feira, das 16h às 0h
Quinta feira a Sábado, das 12h às 0h
Domingo, das 12h até 18h
Informações: 2504 0841 – zap 97956 4883

Aceita: Visa / Mastercard / Crédito e débito / Alelo / Sodex / VR / Ticket Refeição

 

 

 

 

TAGS: Espaço Alma de Boêmio  Rainha dos Faisões  Casa França-Brasil estreia série de lives  Rocinha reabre quadra em dezembro  O Direito de Pensar  Festival Gastronômico Degusta Tijuca  Horóscopo Alto Astral de 16/11 a 22/11 Moda: Mini saia jeans  Lu Lobo se joga no samba Salgueiro celebra o Dia da Consciência Negra Apoteose Carioca se filia a Liga LIVRES  Cine África Projeto ‘Abrindo Portas’ Teatro Rival Refit  Thiago e Thaeme  Império da Zona Norte  Morre Djalma Sabiá Sossego comemora 51 anos Mês da Consciência Negra  Portela celebra a reabertura de sua quadra Moda: Regatas com estampa de folhagem  Jornalista Anderson Lopes

 

-Rozangela Silva- 

Assessoria de Imprensa

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.