Meu nome é Victor Di Marco, curta dirigido por cineasta com deficiência será apresentado em Gramado

'O que Pode um Corpo?'

0

Porto Alegre – O curta-metragem “O que Pode um Corpo?”, de Victor Di Marco e Márcio Picoli, estará disponível de 19 e 22 de setembro no serviço de streaming Canal Brasil Play. O filme faz parte da seleção do 48º Festival de Cinema de Gramado e concorre ao Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas.

Palestrante Gustavo Gambit usa inteligência social como chave para transformar vidas

 

Título: O que Pode um Corpo – Foto: Balde de Tinta FIlmes – Proa Cultural

 

A produção mistura documentário e videoarte ao tratar a vivência de Victor enquanto pessoa com deficiência. O cineasta possui distonia generalizada, distúrbio neurológico dos movimentos. A obra entrelaça o desejo de Victor em ser artista, sua sexualidade e a anulação de seu corpo.
O filme teve sua estreia mundial no 31º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo (Curta Kinoforum), de onde levou o prêmio especial do Troféu Borboleta de Ouro, para destaques LGBT+. O curta foi realizado dentro curso de produção Audiovisual da UniRitter.

“Meu desejo era me ver em tela, pois pessoas com deficiência dificilmente encontram espaço no audiovisual”, avalia Victor Di Marco, que também divide roteiro, montagem e produção com Márcio Picoli. “No fim, o filme se tornou, além de uma busca, um documento que evidencia a importância de dar voz a artistas com deficiência”, conclui.

Eliana Amaral reflete sobre escolhas e consequências para enxergar a vida com outra percepção

 

 

A equipe técnica de “O que Pode um Corpo?” traz Bruno Polidoro na direção de fotografia, enquanto Valeria Verba assina a direção de arte. A produção é da Balde de Tinta FIlmes e Proa Cultural, com apoio da Cromagato, Locall e Onomato. O patrocínio é da ComFoco e apoio institucional do Curso de Produção Audiovisual da Uniritter.

Sinopse: Um bebê nasce, mas não chora. Um corpo grita e não é ouvido. As tintas que escorrem em um futuro prometido, não chegam em uma pessoa com deficiência. Victor faz de si, a própria tela em um universo de pintores ausentes.

 

Ficha Técnica:

Direção: Victor Di Marco e Márcio Picoli
Assistente de direção: Aline Gutierres
Roteiro: Victor Di Marco e Márcio Picoli
Produção Executiva: Laura Moglia e Márcio Picoli
Produção: Laura Moglia, Márcio Picoli, Aline Gutierres e Victor Di Marco
Direção de Fotografia: Bruno Polidoro
Assistente de Fotografia: Caio Rodrigues
Assistente de Câmera: Guilherme Zollim
Direção de Arte: Valéria Verba
Diálogos, Edição e Mixagem de Som: Guilherme Cássio
Som Direto: Vinicius Cassol
Ambiências, Foley e Sound FX: Jonts Ferreira
Finalização e Colorimetria: Juliano Moreira
Trilha Sonora: Casemiro Azevedo e Vitório O. Azevedo
Montagem: Márcio Picoli e Victor Di Marco
Depoimento e Performance: Victor Di Marco
Preparação de Elenco: Lorna Longaray
Produção de Set: Paula Inácio
Making Of: Kevin Ferreira
Conceito Visual: Leo Lage
Design Gráfico: Laura Moglia
Acessibilidade: Fernando R. Polla

 

 

 

 

TAGS: Obras-primas de vidro, cor e história Quer casar comigo? Moda: Bermudas com barra dobrada Cantora e compositora Branka Darlin Ferratry é coroada rainha da ‘Sinfônica do Samba’ Sexy, charmosa e fatal! Horóscopo Alto Astral de 07/09 a 13/09 Evoluir e ajudar Thaeme e Thiago divulgam faixas inéditas Império Serrano realiza Super Live Jesus Luz faz live no Vidigal Taty Zatto exibe barriga definida Que avião! Metrô de SP apresenta obras de artes Flavia Gabê lança clipe Tucuruvi lança seu enredo 2021 Shows gratuitos onLine no YouTube Hambúrguer artesanal Flor da Mina do Andaraí apresenta nova logo Cine África online Benefícios do Yoga

 

-Isidoro B. Guggiana-
Assessoria de Imprensa

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.