Música brasileira e cultura do Egito Antigo, Madrugada no Centro – 2019

2020 #CCBB30anos

Comemorando os 30 anos do Centro Cultural e inspirado na exposição sobre o Egito Antigo, o Madrugada no Centro transforma a área externa do CCBB para receber DJs, músicos e artistas convidados e animar a noite do Centro do Rio.

Cantor Alexandre Arez se apresenta no Rio Othon Palace, em Copacabana

 

 

Há cinco anos, o ‘Madrugada no Centro’ reforça a tradição boêmia e musical do Centro do Rio com uma programação multicultural, que mistura dança, performances e shows musicais entre novos e consagrados artistas de diferentes estilos, apostando na multiplicidade sonora.

O Festival surgiu como uma opção de entretenimento acessível e logo conquistou o público com sua programação que aposta nos encontros sonoros e em um local privilegiado, onde música e arte se comunicam de forma democrática.

Pique Novo anuncia gravação do novo DVD no Samba da Feira – Engenhão

 

 

Com a curadoria de Daniela Paita, cada edição apresenta um roteiro diferente, com palestras, aulas, ações para o público infanto-juvenil, performances e muita música boa.

 

DISRITMIA  – https://youtu.be/F91F_7Y9pqM

Embalando a noite, a festa Disritmia, exclusivamente dedicada à exaltação da música brasileira sem aprisionamentos; a vanguarda que relê a velha guarda e se inventa; conecta sul e norte, brega e cult. Disritmia é música para balançar e de tanto ritmo, tanta cadência, tanto suingue brasileiro, brega, da cumbia, de São Paulo, da Bahia, de Recife e do Rio, todas vestidas com batuque de alto nível. A DJ Lili Prohmann comanda a pista durante todo o tempo, rompendo com o marasmo e a ‘re-execução’ incessante de clássicos mais que eternizados. ‘Por que não criar novos hits, sempre pautados no suingue, na dança, na ritmia sonora brasileira que provoca disritmia no coração?’

 

AFROCIDADE – https://youtu.be/Gyy8CcEgld8

Uma das novidades musicais mais potentes produzidas na Bahia, a banda Afrocidade se apresenta pela primeira vez no Rio de Janeiro. O grupo musical mostra sua identidade, nutrida em ritmos ancestrais, na matriz percussiva e marcado pela conexão com musicalidades da produção negra brasileira e internacional. Como resultado, uma música afro-baiana, popular e contagiante, que converge estilos de periferias das grandes cidades: pagode, arrocha, dub jamaicano, reggae, ragga e afrobeat. Tudo isso com um groove percussivo incapaz de deixar qualquer um parado!

A banda nasceu em 2011, de um encontro de percussionistas no município de Camaçari, onde ofereceu oficinas de percussão e foi neste momento que os integrantes se conheceram e fundaram o grupo. Sendo assim, fica evidente que os ritmos percussivos são as bases para a formação da identidade musical da banda formada por Jose Macedo, Rafael Lima, Fernanda Maia, Ueslei Melo, Marley Lima (baixo), Sulivan Nunes (teclado) e Eric Mazzone (bateria). O trio de sopro é formado por músicos convidados dando ares de Big Band, com referências e musicalidades distintas que definem o que hoje é a identidade da banda que já fez turnês por diversas capitais no Brasil e uma turnê internacional em Londres.

 

AGYTOÊ – https://youtu.be/XRifjrVsp10

O faraó saiu da tumba e mandou avisar, o grupo mais faraônico vai aumentar a temperatura da noite: Agytoê! A banda e o seu corpo de baile vão invadir a Madrugada com sua mistura de baião com axé, xaxado com samba-reggae e outras que só eles sabem fazer. Formado da união entre a inquietude e o desejo de brincar o carnaval de rua, o grupo, com o propósito de pesquisar, divulgar, reviver e recriar a cultura dos carnavais de blocos afro-baianos, desde sua gênese no samba-reggae dos anos 1970 e 80, até a sua transformação e explosão nos anos 90 com o axé-music, Da mítica e anciã cultura do Egito antigo vem a inspiração dourada que os levou à Bahia e aos temas e repertórios da banda. Do Rio de Janeiro vem o sex appeal e o cenário desse encontro.

 

Egito Antigo: Do Cotidiano à Eternidade

Até 27.01.2019

Horário: 9h às 21h

 

Por meio de um amplo panorama sobre o cotidiano, a religiosidade e os costumes ligados à crença na eternidade, o recorte reúne esculturas, pinturas, objetos, sarcófagos e até uma múmia, vindos do Museu Egípcio de Turim, segundo maior acervo egípcio do mundo, além de instalações cenográficas e interativas que permitem uma viagem ao tempo dos faraós.

 

Dia 23.11

Horário: 22h às 4h

 

  • Festa Disritmia – 22 Às 0h
  • Afrocidade – 0 às 01:30
  • Agytoê – 01:45 às 03h
  • Festa Disritmia – 03 Às 4h

 

SERVIÇO:

MADRUGADA NO CENTRO – 2019 / 2020 #CCBB30anos
Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Rio de Janeiro

End.: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
Tel.: (21) 3808-2000

 

Horários: 

Dia 23.11 (sábado) 22 às 04h

 

Ingressos:

Dia 23.11 – R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Espaço sujeito à lotação.

Venda dos ingressos: Na bilheteria do CCBB ou pelo site www.eventim.com.br

Abertura do portão: 22h.

 

Capacidade: 

Até 950 pessoas.

Curadoria e Produção: Paita Produções Artísticas

Programação completa: www.facebook.com/madrugadanocentro

 

 

 

TAGS: Ato inter-religioso Egili Oliveira não vê a hora de sambar Ô o o A Majestade chegou Quem disse que bermuda estampada e bata não combinam? Ana Paula Evangelista Regina Celi perde título no Salgueiro Horóscopo Alto Astral de 4 a 10/11 45 Anos do Movimento Cultural Hip- Hop Camisa com estampa africana Viradão Cultural Suburbano “MPB – A Era dos Festivais” A bruxa está solta! Projeto Criolice recebe Grupo Galocantô SambaLive Vila Santa Tereza apresenta musas Exposição “Vestígios” no Centro Cultural Light Projeto Criolice recebe Galocanto

 

-Luiz Menna Barreto-

Assessoria de Imprensa

Comentários estão fechados.