Merecedor! Jesus Chediak recebe homenagem em novo espaço de convivência da Sececrj

Secretaria de Estado de Cultura do Rio

A vasta história ligada às artes de Jesus Chediak está imortalizada na Biblioteca Parque Estadual (BPE). A partir desta sexta-feira (10), seus amigos e colegas de trabalho terão um espaço de convivência que foi batizado com o nome do ex-curador da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio (Sececrj), que morreu no início de maio. Por causa da pandemia da Covid-19, a inauguração teve uma cerimônia discreta com a participação da sua mulher, Glória Chediak, da filha, Paloma Chediak, e da jornalista e membro da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Ana Helena Tavares, que está biografando a obra do artista.

Acadêmicos da Rocinha: release/sinopse do enredo e regras para escolha do samba 2021

 

 

– Jesus sempre pensava na cultura e tinha na sua visão que é através da arte e da cultura que vamos transformar todos em cidadãos. Conseguir a emancipação e a liberdade através da cultura era o sonho dele como gestor e artista, levando arte para todos – disse Glória Chediak.

Durante a cerimônia, Arlene Costa, servidora da Superintendência de Leitura e Conhecimento leu o poema Saudade, que fez em homenagem a Jesus. O texto será transformado em quadro e ficará no novo espaço de convivência, um refeitório reformado, com novas mesas, cadeiras e conforto para os servidores da Sececrj. Objetos pessoais do artista foram guardados e entregues à sua família, como DVDs, livros, uma pedra que recebeu de uma servidora e um item especial, sua lupa, que foi emoldurada.

Theatro Municipal do Rio traz “Da Palavra à música: a literatura na ópera e a ópera na literatura”

 

Por causa da pandemia da Covid-19, a inauguração teve uma cerimônia discreta – Foto: Fred Pontes

 

– A memória do Jesus permanecerá viva. É um dia de muita emoção, mas que tem alegria por poder prestar uma pequena homenagem ao ícone da arte. Lembro de quando ficamos próximos, por causa do seu trabalho como secretário de Cultura de Duque de Caxias, a minha cidade natal. Ensinamentos que lembrarei para sempre – conta a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

 

História nas artes

Jesus Chediak morreu aos 78 anos, no dia 8 de maio, no Rio de Janeiro. Ele tinha o cinema como uma das suas grandes paixões, sendo um profissional completo: cineasta, diretor, roteirista e ator. Experiência que compartilhou com os profissionais da Sececrj diariamente nos últimos anos no cargo de curador.

Além do cinema, ele era formado em Interpretação Teatral e ainda exercia a profissão de jornalista. No teatro, produziu dezenas de espetáculos em diversos estados e também ministrou muitas oficinas.

Jesus também se destacou como gestor, sendo diretor da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, do Teatro João Caetano e da Casa França-Brasil, além de ter ocupado o cargo de secretário municipal de Cultura de Duque de Caxias. No jornalismo, sua outra paixão, ocupou a direção cultural da Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

 

 

 

 

TAGS: Vestido xadrez para o inverno 2020 Horóscopo Alto Astral de 13/07 a 19/07 Boas ações Tô chegando, hein! Terapia de casal em tempos de COVID-19 “Resistência” é o enredo 2021 do Salgueiro Camisa camuflada é hit no Inverno Sececrj e MultiRio firmam parceria! Sinopse da Unidos da Ponte Bordin encarna cowgirl sexy Denise Dias posa sexy Confirmado a morte de Luizinho Drumond Avante Rocinha! Tainá e os Guardiões da Amazônia Gari gata Moda: short jeans com meia arrastão Laari Michelin fala sobre veganismo Vídeo-sinopse da Beija-Flor Interior do Rio vai ganhar cinco salas de cinema! Marcos e Belutti lançam músicas inéditas Regata xadrez chega nesse inverno

 

-ASCOM Cultura-

 

 

 

 

Comentários estão fechados.