Black Brazil Art realiza encontro online ‘Arte sem Fronteiras’

Dia 12 de novembro - Evento virtual

A Black Brazil Art realiza de 12 de novembro (quinta) a 8 de março (segunda), o evento virtual e gratuito Arte Sem Fronteiras. Com o tema Cartografia e Hibridismo do Corpo Feminino – Representações Visuais e Afetivas serão apresentadas exposições virtuais, performances, lives, vídeos, painéis e debates. Em 13 encontros ao longo de cinco meses serão apresentados e discutidos temas artísticos voltados à raça e gênero. Com mais de 40 convidados de oito países, o Arte Sem Fronteiras é um programa preparatório para a segunda edição da Bienal Black Brazil Art, prevista para 2021. A curadoria é da museóloga Patrícia Brito. A programação completa está no site blackbrazilart.com.br

Preconceito! Tia e sobrinho sofrem racismo por cliente em shopping na Zona Oeste do Rio

 

 

O Arte Sem Fronteiras foi inicialmente pensado como complemento da primeira Bienal Black realizada em 2019 em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. “Muita coisa mudou desde então. Em primeiro lugar, a Covid19 transformou a sociedade e seu impacto artístico”, explica Patrícia Brito. “E em segundo, as manifestações por igualdade racial em todo o mundo deixaram marcas, exigindo que fizéssemos a nossa parte, conclui. Para a curadora, conectar artistas de diferentes países, a maior presença de mulheres e diversidade de raça nas artes, assim como a busca por novos mercados estão entre os objetivos do evento.

A programação virtual começa às 19h do dia 12 de novembro, com apresentação da curadora, seguida das performances de Elizia Gomes, Luiza Furtado, Zaika dos Santos e vídeo-arte “Mãos Lavadas” de Fiamma Viola. Uma performance musical de Lizza Dias encerra a noite de abertura. Na sexta (13), às 19h, será apresentado o painel Onde estão os artistas negros na arte com a professora e mestre em antropologia social Patrícia Alves, uma vídeo-performance com Letícia Rodrigues e um painel sobre a mulher latina nas artes com a muralista mexicana Áura. No dia 14 (sábado), a partir das 17h, haverá um debate sobre literatura e teatro no sistema prisional com Aline Campos, Gih Trajano e Vicente Concílio e performance de Anna Cecília Junqueira e Renata Malachias Tavares.

Unidos de Manguinhos realiza feijoada com presença de Maria Helena, enredo da escola

 

 

Na sexta (20), às 19h, acontece um painel sobre cultura artística indígena com a comunicóloga Moara Brasil e performance de Jessica Madona. Na mesma data também será aberta uma exposição virtual coletiva. A programação continua com três encontros em dezembro (dias 10, 11 e 12) e janeiro (14, 15 e 16), dois em fevereiro (12 e 13) e uma live final no dia 8 de março. A cineasta afro-canadense Kourtney Jackson, a artista visual estadunidense Jessica Wimbley e a pesquisadora brasileira Jorgete Lemos são alguns dos nomes confirmados para os próximos meses.

 

Serviço

Arte Sem Fronteiras | Evento gratuito | Programação completa em blackbrazilart.com.br

Programação virtual de 12/11/2020 (qui) a 08/03/2021 (seg) – 13 encontros | Exposições virtuais, performances, lives, vídeos, painéis com um recorte racial e de gênero nas artes | Programa preparatório para a 2ª edição da Bienal Black Brazil Art

Realização: Instituto Black Brazil Art | Colaboradores: Colectivo de Estudios Afrolatinoamericanos da Udelar, Frente Nacional para la Paz do México, Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Assessoria de Relações Étnico-Racial e Ver.Sar podcast

 

Nossos canais de comunicação:

Site oficial: blackbrazilart.com.br | Facebook: /BlackBrazilArt

Instagram: @bienalblackbrazilart | Twitter: @blackbrasilart | YouTube: /BlackBrazilArt

 

Sobre a 1ª Bienal Black Brazil Art

Realizada de novembro de 2019 a março de 2020, com a temática Mulheres (in) Visíveis – a bienal percorreu as três capitais da região sul do Brasil em 12 espaços de artes, com o propósito de dar visibilidade para mulheres anônimas, principalmente as mulheres negras em espaços de galerias e museus. Ao todo foram apresentadas mais de 320 obras de mais de 160 artistas.

 

Sobre a Curadora

Curadora independente, museóloga, pesquisadora e gestora cultural, Patrícia Brito foi idealizadora e curadora geral da primeira Bienal Black Brazil Art. Nascida em Porto Alegre (RS) e radicada em Florianópolis (SC), tem vários prêmios nacionais e internacionais – entre eles o Ford Foundation Art Residence Equity e o Prêmio Baobá – todos com a linguagem do recorte racial nas artes. Formada em história e museologia, tem pós-graduação em diversidade de gênero nas artes.

 

 

 

 

TAGS: Programação Quiosque Drink Café  A velha política  Moda: Blusa Transparente Preta Mundo LGBTQ+ se despede de Jane Di Castro Horóscopo de 02/11 a 08/11 Quiosque Drink Café Morre Jane Di Castro Programação Bar do Zeca Pagodinho Marilyn Monroe – Estação Net Botafogo Snacks saudáveis Eduardo Paes em Madureira União do Vilar Carioca se filia a Liga LIVRES Dignidade humana Novembro Laranja Racismo estrutural na peça ‘Anjo Negro’ Em Cima da Hora reabre em novembro Concurso Rainha Revista Feras 2021 Imperatriz Leopoldinense homenageará Arlindo Rodrigues Cinema Negro Zózimo Bulbul Cinco anos da revista Diamond Brazil

 

-Isidoro B. Guggiana-
Assessoria deImprensa

 

 

 

 

Comentários estão fechados.