Autoridades gerais do Carnaval são favoráveis ao reconhecimento da Tradição à Série A

Reviravolta no Condor de Campinho

O Juiz Sergio Wajzenberg da 2ª Vara Cível da Comarca do Rio de Janeiro, que, em Julho deste ano, proferiu decisão entendendo não ser o momento oportuno para apreciar o pedido de liminar do GRES Tradição, com vistas ao reconhecimento da sua ascensão à Série A, na terça-feira (24/11), declarou-se incompetente para analisar o processo, informando caber ao Juízo da Vara de Fazenda Pública o reexame da matéria decidida, podendo, inclusive, alterá-la.

Após dois ano afastado do Arrastão de Cascadura, Mestre Leozinho retorna ao comando da Bateria ‘Explosão 40’

A Tradição foi a campeã do Grupo B da LIVRES, liga dissidente da LIESB, fundada em 2019, que recebeu a autorização da RIOTUR e do Município do Rio de Janeiro para administrar o Grupo B das escolas a ela filiadas, tendo o seu Regulamento sido homologado pela RIOTUR, que também assinou Contrato de Apoio Cultural, onde consta que a ascensão e o descenso de agremiações é regido pelo Regulamento homologado.

Em razão da negativa da LIERJ em ascender a Tradição à Série A, alegando que somente receberia escolas provenientes da LIESB no Grupo por ela administrado, a Tradição e a LIVRES propuseram a ação judicial nº 0121246-57.2020.8.19.0001, que, inicialmente, tramitou perante a 1ª Vara da Fazenda Pública do Rio de Janeiro, diante da natureza da demanda, envolvendo matéria pública, relacionada à cultura, bem como por ser do Município e da RIOTUR a competência exclusiva para administrar os desfiles de carnaval (Lei nº 1.276/88).

Vai ter Trem do Samba, sim! A live acontece diretamente da quadra da Portela no Dia Nacional do Samba

Em Julho, a 1ª Vara da Fazenda Pública, entendendo que o Município do Rio de Janeiro não deveria ser parte no processo, julgou-se incompetente e remeteu o caso à 2ª Vara Cível, sem contudo ter analisado a participação da RIOTUR, responsável pela administração do Carnaval Carioca e vinculada, diretamente, à estrutura da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Também em Julho, foi proferida a decisão liminar que entendeu que a correta análise do pedido da Tradição dependeria de documentos que se encontram em poder da LIERJ (uma suposta ata de Assembleia Geral ocorrida no dia 03 de setembro de 2019) e da RIOTUR (um ofício expedido pela LIERJ e recebido pelo então Presidente do órgão, Marcelo Alves, afastado do cargo após o escândalo do “QG da Propina”). A Tradição recorreu da decisão, mas, à época, diante da incerteza da realização do Carnaval em razão da Pandemia da COVID-19, desistiu do recurso, por considerar que, naquele momento, não existia urgência.

“País mais divertido do mundo”, Hopi Hari anuncia retorno de sua torre com novo nome

Recentemente, após indícios de que o Carnaval de 2021 pode acontecer em Julho e em razão de o Oficial de Justiça não ter localizado qualquer profissional da LIERJ trabalhando em sua sede, a Tradição pediu que a Intimação e a Citação da LIERJ fossem feitas por e-mail, indicando os endereços eletrônicos.

Assim, o Juiz Sergio Wajzenberg da 2ª Vara Cível voltou a analisar o caso e constatou que a RIOTUR compõe a estrutura da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, o que impossibilita a sua atuação no processo, na forma da Constituição Federal e da legislação que regulamenta a competência das Varas do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Em vista disso, declarou-se incompetente para apreciar o caso e determinou a remeça do processo à Vara de Fazenda Pública, informando que caberá ao Juiz competente o reexame do pedido de liminar do GRES Tradição e, julgando cabível, a sua concessão.

Para entrar na história da Lins Imperial: escola apresenta 1º rei de bateria, Johnathan Avelino

Na ação, a Tradição destaca que a LIVRES é uma Liga oficialmente reconhecida para administrar a disputa do Grupo B das escolas a ela filiadas; que compete ao Município a administração do Carnaval, podendo firmar Contratos com as Ligas para administrá-lo; que no Regulamento dos Desfiles, homologado pela RIOTUR, consta que a agremiação campeã ascenderá à Série A; que RIOTUR assinou Contrato de Apoio Cultural com as agremiações, publicado em Diário Oficial, onde consta que o Regulamento dos Desfiles tratará da ascensão da campeã e que a RIOTUR aprovará a ata de apuração do resultado; que a RIOTUR participou de todo o processo relacionado ao Carnaval 2020, estando presente no dia dos desfiles e, também, na apuração; que a RIOTUR aprovou e homologou a planilha de notas e o resultado oficial da apuração dos desfiles da LIVRES, reconhecendo a Tradição como campeã; e que a legislação (Leis nºs 1.276/88 e 2.720/98) e o Estatuto Social da LIERJ impedem que essa Liga interfira na ascensão de agremiações, pois, do contrário, estaria interferindo na disputa e “escolhendo” a agremiação que pretende subir.

O processo ainda se encontra na fase inicial e, a qualquer momento, novas decisões podem ser proferidas. Mas várias Ajá se posicionaram favoráveis ao reconhecimento da ascensão da Tradição à Série A, por ser tradição do Carnaval Carioca a ascensão da agremiação campeã, independentemente de liga carnavalesca.

 

 

 

 

TAGS: Lins Imperial apresenta 1º rei de bateria  Hopi Hari  Marcelo Delacroix  Degusta Tijuca é considerado melhor evento do Rio  Luís Martins lança novo álbum  Eu sou She-Ra!  Museu da Imagem e do Som  Branka lança clipe e música  Cantinho de Africanidade  Diego Nicolau vence samba na Botafogo Samba Clube  Portela planta árvore de Baobá Horóscopo Alto Astral de 23/11 a 29/11 Bar do Zeca Pagodinho de 24 a 29/11  Teatro II do CCBB Rio reabre  Império Serrano divulga fantasias  Marcell Vale lança novo EP Espaço Alma de Boêmio Rainha  dos Faisões  Casa França-Brasil estreia série de lives  Rocinha reabre quadra em dezembro  O Direito   de Pensar  Moda: Mini saia jeans

 

-Tradição-

Assessoria de Imprensa

 

 

 

 

Comentários estão fechados.