A Ilha da Gigóia vai tremer com o Funk Instrumental da BRASSIL MELODY BAND

Dia 25 de janeiro, quinta-feira, às 22h30, no Hostel Casa do Mundo, na Barra da Tijuca

Imagine uma proposta criativa e inédita no Reino do Funk Carioca, onde instrumentais baseados em naipe de metais, teclado, bateria e DJ dão uma repaginada no Ritmo das Quadras dos Subúrbios do Rio de Janeiro… Essa é a “Brassil Melody Band”, uma brass band orgulhosamente tupiniquim, que promete agitar a Ilha da Gigóia no dia 25 de janeiro, quinta-feira, às 22h30, no Hostel Casa do Mundo, na Barra da Tijuca.

Idealizada pelo trompetista “Thiago Gonçalves”, em 2013, a Brassil Melody Band [cujo primeiro nome é inspirado nas “brass bands” norte-americanas fundido ao nome do nosso país – Brasil -, enquanto o segundo nome tem a ver com o “Funk Melody” (nome batizado no Rio de Janeiro ao gênero “Latin Freestyle”, originário do Bronx em meados dos anos 1980)], após muita pesquisa, encontrou a harmonia perfeita no repertório que encantou as gerações dos anos 1980 e 1990. A banda é composta por oito músicos, sobres os quais colecionam em seus currículos individuais participações marcantes ao lado de grandes nomes da nossa música, como “Anitta”, “Natiruts”, “Latino” e “Micheline Cardoso”.

Originário da Inglaterra, por volta de 1853, o conceito inicial das “brass bands” no uso tradicional de 28 músicos de naipes de metal (incluindo percussão). Sua história passa a ter um novo recomeço durante a colonização britânica em Nova Orleans, onde as brass bands, com base em tradições de performance européias, fundem-se às musicalidades africanas, motivadoras dos encontros dançantes de escravizados na Praça do Congo nos finais de semana, ao longo do século XIX – ocasionando desta forma o nascimento das primeiras brass bands emancipadas com ares voltados para o “Jazz”, ainda em 1865, cujas quais passaram a ser solicitadas em apresentações publicas como funerais, jogos de baseball e até mesmo em inaugurações de algum estabelecimento comercial.

Entre os anos 1970 e 1980, a tradição das brass bands de Nova Orleans redescobriu nas gerações mais jovens, que se separaram dos estilismos padronais e adicionaram elementos de “Funk”, “HIP-HOP” e “Bop” [Também conhecido como “Bebop”, é um estilo inovador de “Jazz” com tendências mais radicais que se desenvolveu no início dos anos 1940 e explodiu em 1945] para seus repertórios, um novo conceito rítmico. Os expoentes notáveis ​​deste novo estilo são “Soul Rebels Brass Band”, “Rebirth Brass Band”, “The Stooges Brass Band”, “Hot 8 Brass Band”, “The Lil Rascals Brass Band”, “The Youngblood Brass Band” e “The Dirty Dozen Brass Band”. Pode-se afirmar inclusive, que a Rap Band “The Roots”, nascida na Filadélfia em 1987, é filha das brass bands de Nova Orleans. Além destes, vários grupos fora dos Estados Unidos começaram a tocar este estilo de música, como foi o caso da Brassil Melody Band, aqui no Brasil.

Paz e Respeito!

 

Confira: O “Breakdance” será a próxima modalidade esportiva nas “Olimpíadas da Juventude 2018”

 

 

Clica no play!

 

 

 

Por: DJ “Zulu” TR.

Fan Page: Acorda Hip Hop – Trilogia

Comentários estão fechados.